A carteira sem-noção – 500 Pratas
A CARTEIRA

SEM-NOÇÃO

 

Eaí investidor 500 pratas! Ultimamente tenho recebido feedback de pessoas que foram pegas de surpresa devido à baixa das ações no mês de maio. Muita gente com ativos em carteira que não dá para entender o motivo que as levaram a comprar.


Na verdade, até dá para entender alguns motivos que despertam esse interesse em ativos de baixa qualidade. Por praticamente ser as mesmas questões que recebo irei passar o que penso sobre isso.

 

Ganancia

Muitas pessoas só entram para o mercado financeiro quando é despertada a ganancia em sua mente. Leu ou ouviu no jornal de massa e nas redes sociais que as ações ou outra classe de ativo é o melhor investimento nos últimos meses.

Stanniz a per remi quan tum psum
portell via romnder


Com isso em mente elas não vão em busca de conhecimento, elas irão buscar ativos que as outras pessoas estão comprando ou então o que as corretoras estão sugerindo.

Nesse momento, o investidor pega sua poupança sem pensar duas vezes e aloca tudo naquele ativo mais recomendado, ou no que mais teve rentabilidade, sem querer ao menos saber o porquê dessa alta.

Pior ainda são aqueles que formam uma carteira com ativos que as pessoas dizem que estão “baratos”. Sem se quer ela se pergunta: mas quem são essas pessoas? Porque está barato? Porque se valorizou? O que está acontecendo com o cenário econômico no país? Que tipo de negocio essa empresa faz? Perguntas que parecem obvias, mas a ganancia às cega.

Carteira Sem-Noção

Porque atribuí esse nome? Justamente porque os relatos que me foi apresentado são sem noção alguma do que as pessoas estão fazendo com seu capital, ou patrimônio.

Por exemplo, recebi um relato assim:

- O que você acha dessa carteira: hbor3, oibr3, eter3, pmam3, vvar3?

Diante disso repliquei desta forma:

- Qual racional de comprar esse monte de tranqueira?

As respostas são tipo assim:

- Porque o pessoal está dizendo que está barato!

Sigo questionando:

- Como assim está barato? Quem são essas pessoas?

As respostas são quase todas iguais:

- Tenho um primo, amigo, parente que segue a recomendações de tal pessoa, canal, ou corretora, e eles estão obtendo bons ganhos!

Nesse momento que minha cabeça fica mais confusa. - como assim bons ganhos? Se são empresas que estão em plena recuperação judicial sem lucro algum!

ABC da bolsa: estudar o lucro das empresas, a receita, a divida, cadê isso?

Vamos analisar uma carteira que eu recebi para dar uma opinião:

 

HBOR3:

PMAM3:

OIBR3:

VVAR3:

Agora muitos irão dizer: “Ah, mas depois de ter feito a burrice é fácil analisar”.

Realmente é mais fácil, mas entender o que leva a pessoa a tomar essa decisão é que temos que analisar, pois conforme a bolsa continuar a subir, mais gente vai chegar para o mercado de capitais, e nesse momento de entrada o investidor tem que pensar em proteger patrimônio e não agredir o mercado.

Agora a pergunta: Porque esse mesmo investidor não busca investir numa carteira composta por esses ativos?
WEGE3, ITUB3, EGIE3, LREN3.

Sabe porquê? Não!? Eu sei...

Porque os ativos estão com preço “CARO”.

Isso mesmo, pois no fórum, grupo ou rede social que esse investidor foi buscar informações o pessoal fala isso, mas saber porque está caro eles não sabem e aí, sem saber controlar riscos ou gerenciar um portfólio de investimentos, ele se “atola” de porcaria, empresas quase entrando em falência ou com baixas expectativas de voltar a ter lucros. Ou empresas cíclicas sem ao menos saber o que isso significa.

Agora vamos analisar basicamente essa carteira "cara".

Carteira Cara:

WEGE3

:

ITUB3

:

EGIE3:

:

LREN3:

:

Esses ativos não são recomendação de compra ou venda, são apenas para elaborar estudos e analises.

Portanto, perceba que o mercado precifica o ativo pelas suas expectativas e resultados, logo se uma empresa tem uma excelente gestão e um histórico de resultados bons, o mercado irá manter um preço sobre lucro acima da media, pois cria-se expectativas de continuar os resultados crescentes.

Porem nos ativos ruins, a expectativa é baixa, logo, o mercado pode precificar o ativo mais rápido se ele sair de prejuízo para lucro, mas o investidor iniciante não pode começar por esses ativos, ele tem que ser conservador e aprender a gerenciar os riscos durante o processo.

Perceba que há uma semelhança grande em todos ativos que citei neste artigo, a cotação segue o lucro!

E isso não é coincidência, é racionalidade do mercado, ele antecipa os fatos, logo existe o risco x retorno.

Nesse momento o investidor fica cego pela ganancia, e com o pensamento de jogador ele faz da bolsa um cassino.

"Investir exige coragem, comprometimento e um entendimento de sua própria psicologia" - Michael Steinhardt

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Durante esta semana estive na cidade de Joinville, para o evento "Investor's Day", realizado para investidores do Fundo Imobiliário Industrial Brasil, mais conhecido como FIIB11 (Ticker de negociação na bolsa). Neste evento tive a oportunidade de conhecer muitas pessoas, diretores, gestores, investidores alem de todo conhecimento de negócios que foram apresentados. Muita sinergia entre os presentes.

Neste evento também tive o prazer de conhecer pessoalmente o Leandro Cabral, idealizador e fundador do 500 pratas, logo fizemos uma gravação para falar um pouco sobre minha historia nos investimentos. Foi um bate papo rápido, mas que deu para poder passar um pouco sobre o que tem acontecido no processo de amadurecimento como investidor.

Nos próximos artigos vou relatar o que presenciei e o que absorvi de informações e conhecimento neste evento, que foi o meu primeiro a nível nacional. Fique atento e não deixe passar essa oportunidade de ler o conteúdo!

Clique aqui e cadastre-se na lista de transmissão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.