Imediatismo

Imediatismo

18 de dezembro de 2019

Imediatismo: Quando queremos tudo para ontem

Olá novamente pessoal!

Hoje iniciaremos um tema que é muito comum quando falamos de investimentos e tem ligação com o artigo anterior “O tal do risco” (clique aqui). O assunto de hoje é sobre o imediatismo.

E quando falamos dessa palavra em específico, não é apenas nos investimentos, mas sim em todo contexto das novas vidas: pessoal, amorosa, profissional…

Sim, estamos em uma era que as coisas acontecem muito rápido. As notícias estão na palma da nossa mão, conversamos instantaneamente via aplicativos, acessamos nossos arquivos na nuvem a qualquer hora, sabemos de eventos e festas que estão ocorrendo em vários lugares do mundo através das redes sociais. Nunca antes o homem teve acesso a tanta coisa em tão pouco tempo.

Essa nova revolução da era da informação nos trás uma vantagem de termos acesso às informações de forma muito mais simplificada e rápida, assim, temos dados suficientes para tomar melhores decisões em tempo real e com maior confiabilidade. Em contra-mão disso e ironicamente, percebemos que facilmente nos perdemos nesse oceano de letras, números e outros caracteres. O ser humano não é capaz de processar sozinho essa imensa massa de conteúdo e, por isso, cada vez mais é comum vê-lo ansioso, impaciente, nervoso e indeciso.

Seguindo esse fluxo, nossa sociedade entra em um conflito existencial:  ela se acostumou a querer tudo para ontem pois existe essa enorme facilidade e, contrariamente, também não sabe o que quer  devido a diversas opções disponíveis ( a isso é dado o nome de “paradoxo da escolha”- o excesso de opções nos leva a insatisfação e paralisia). Isso, se não controlado, vai impactar na na sua vida como um todo, incluindo na forma que investimos e na construção do patrimônio.

 

Quando você tem tanta opção que não sabe o que fazer

 

Tem vontade de sair desse ciclo vicioso da indecisão e fazer boas escolhas? Clique aqui e adquira o curso 500 PRATAS light.

 

A partir do contexto mostrado acima, do qual necessitamos de tudo aqui e agora, identificamos que as pessoas não querem pensar no longo prazo já que o longo prazo e muito distante e tão incerto. Também não querem perder tempo estudando e entendendo os diversos ativos. Apesar de tudo isso, elas querem investir, ganhar dinheiro e de forma mais segura para não perderem o que já tem, mas não estão dispostas a seguirem o básico. Para quê? Afinal é muito melhor receber aquela dica quente, colocar 1.000,00 e esperar que eles se tornem 10.000,00 amanhã, não é? É assim que deveria ser, correto ?

Então caro leitor…  As coisas são fáceis, mas não são simplórias. Afinal, se fosse desse jeito, todo mundo estaria bilionário. Quantos colegas, amigos ou familiares bilionários você tem?

Veja como o mundo está imediatista. A maioria prefere correr atrás de resultados rápidos para colocarem no bolso o lucro e terem o dinheiro em mãos o quanto antes. E por esse desejo do ter agora, é que as  pessoas preferem arriscar mais do que podem em operações de curto prazo com o desejo de ganhar dinheiro rápido. Deixo claro aqui que não tenho algo contra operar day trade (DT) ou swing trade (ST), porém, é uma estratégia diferente de quem pretende investir pensando no longo prazo e também exige muito estudo e conhecimento.

Assim, o vislumbre de lucrar muito e em pouco tempo leva a ganância. Essa ganância leva o “investidor” a assumir estratégias que desconhece e não percebe o perigo de tudo isso já que viu na internet alguém dizer que funciona. Então aplica seu dinheiro na esperança que em pouco tempo ele rentabilize de forma extraordinária.  O final da história é simples: Mais um que levou ferro do Dr. Mercado e então passa a crer fielmente que a bolsa de valores é apenas um enorme cassino no qual a maioria vai apostar e perder dinheiro para os grandes jogadores.

Isso não se restringe a bolsa de valores, quer um exemplo bem recente? Quem é que se lembra do caso da Unick Forex, o qual muitos colocaram um bom valor na esperança de multiplicar rapidamente e quando tentaram sacar o dinheiro é que perceberam a furada que entraram.

Uma frase que li e ouvi várias vezes e acredito que realmente mostra de forma clara como deve ser a relação com os investimentos: investir tem que ser tão emocionante quanto ver a grama do quintal crescer. Essa frase vai de encontro ao imediatismo.

Esperando a “grama” crescer

 

Repare bem que ao ser tão excitante quanto ver a grama crescer é a mesma coisa que dizer: não espere resultados rápidos ou não queira acelerar o processo de construir seu patrimônio de forma extraordinária.

Nesse momento você pode ter desanimado um pouco e é compreensível já que acabei tirando essa ilusão de você. Porém, quero ser honesto contigo e ajudar você a não cair nas diversas ciladas que chegam e ainda vão chegar a ti. Como falei lá em cima, pense comigo, se ganhar muito dinheiro rápido fosse assim tão simples, todo mundo seria rico.

 

Gostaria de conversar com pessoas que ejá investem vendo “a grama crescer”? Clique aqui e tenha acesso ao grupo fechado 500 Pratas.

 

Mas alguns podem estar se perguntando sobre os empreendedores que ganharam muito dinheiro e aumentaram seu patrimônio em muitas vezes de forma “rápida”. Ok, vamos lá. Primeiro temos que levar em conta o fator risco. Empreender é totalmente oposto ao imediatismo. Requer dedicação, muito trabalho, estar sempre se qualificando, atender bem a seu cliente, compreender as oportunidades do mercado o qual você está inserido. E o retorno não é do dia para a noite, leva tempo para construir uma base sólida. Então, não tem nada de fácil aqui, mas com certeza é muito gratificante ver o “filho” crescer e se destacar.

Então, para termos algum sucesso nessa empreitada, temos que fugir do pensamento imediatista, ou seja, temos que ser pacientes. E ser paciente nos demanda disciplina. Sim, a disciplina de todo mês separar parte dos rendimentos e colocar nos seus investimentos, de esperar o efeito ”bola de neve” dos juros compostos (que demoram), de ver seu patrimônio diminuir em um mercado de baixa (bear market) por algum período, de ler os relatórios das empresas e fundos imobiliários, de seguir a estratégia racionalmente. Claro que pode acontecer de você ganhar de forma espetacular com um ou alguns empreendimentos que você é sócio/cotista. Porém, isso é consequência e não o objetivo. Nosso objetivo sempre tem que ser construir patrimônio de forma relativamente segura e estudando e montando um racional serão necessários para isso.

Vemos como as coisas se encaixam: Para investir temos que entender como funciona os diversos ativos disponíveis. Após entendermos eles, podemos fazer boas escolhas e assim compor o portfólio; também precisamos de uma estratégia clara e bem definida para não deixar as emoções tomarem conta; Por fim, e tão importante quanto, temos que ter paciência e disciplina para seguir nesse longo caminho.

Por Bryan Reis (Instagram – @bryan_reis_hold)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.